No 2 de Julho, governador Jerônimo critica Jair Bolsonaro e seu legado e pede voto consciente para “ir limpando essas mazelas que a política trouxe de herança do passado”