Cientistas defendem combate ao desmatamento e ao fogo para evitar o “ponto de não retorno” na Amazônia